terça-feira, 28 de agosto de 2012

Quem Realmente Foi Jesus Cristo?



Normalmente leio de tudo sobre religião. Um assunto que me fascina desde criança.

Cresci em lar cristão, predominantemente católico e umbandista, um sincretismo tipicamente brasileiro. Lembro-me que, por ser amante de leitura religiosa, ouvia muitas estórias da minha avó (quanta saudade! Só de lembrar dá um nó na garganta...) sobre um tal livro de São Cipriano que, veja só, daria poderes de invisibilidade, a capacidade de abrir trancas diversas e até poder de vôo - pasme! -  a quem conseguisse terminar a leitura. Fanático por filmes e desenhos de super-heróis como fui, imagine a ânsia em ler o tal livro e ter esses poderes

Por que estou relembrando esses detalhes? Estou aqui com  um exemplar da revista  "A Sentinela", publicada pela Sociedade Torre de Vigia, órgão das Testemunhas de Jeová. O título: "Quem Realmente foiJesus Cristo". Na matéria de capa ocorre uma entrevista entre um personagem fictício, Carla, e um interlocutor que lhe esxplica, entre outras coisas, que Jesus não é Deus.  A matéria é de 1º de Abril deste ano.

Não vou entrar no mérito da matéria em si mesma. Antes vamos relembrar alguns textos - e comentá-los - onde a divindade de Jesus é plenamente ensinada.

Vejamos:

 Isaías 9:6 -  "Por que um menino vos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre seus ombros, e seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz."

Veja só os títulos com Isaías se refere a Jesus: "PAI da Eternidade", "DEUS Forte".
Há alguns anos estudei a Bíblia com um irmão Testemunha de Jeová, o qual, em certa parte do estudo, indagado por mim acerca dos títulos mencionados nesse texto, me disse serem apenas 'títulos'.... Mentirosos seriam os títulos? Não houvessem outros textos sobre o assunto, esse já me bastava. Mas continuemos...

Hebreus 1:8 - "Mas acerca do Filho diz: "O teu trono, ó Deus, é para toda a eternidade e cetro de equidade é o cetro do teu reino."

O autor de Hebreus compara a grandeza do Filho de Deus com os anjos do Céu. Após ele claramente dizer que ' todos os anjos de Deus o adorem' (v.6) o próprio Deus Pai refere-se ao Filho o chamando de Deus. Leia com atenção!

Tito 2:13 - "Aguardando a bendita esperança e a manifestação do nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo."

Apocalipse 1:8 - "Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o SENHOR Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso."

A menos que os Testemunhas de Jeová estejam aguardando o retorno DO PAI, esses textos são indefensáveis sob a ótica que defendem a respeito de Jesus.... aliás, sobre a escatologia dos Testemunhas de Jeová é assunto para outra postagem.

João 1:1 "No princípio era o Verbo. O Verbo estava com Deus. O Verbo era Deus."

Colossenses 2:9 - "Porquanto nEle habita corporalmente toda a plenitude da divindade."

Filipenses 2:5-8 - "Tende em vós o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus, pois ele subsistindo na forma de Deus, não julgou por usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou e assumiu a forma de servo, tornando-se em semelhança de homem e em reconhecida figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz!"

A Bíblia não se vale de meio termo. Ou Jesus é Deus ou não é. Na ótica bíblica não existe o semideus (como na mitologia grega). Ou Jesus é TOTALMENTE IGUAL AO PAI, ou é um ser criado, o que choca-se frontalmente com os textos que citamos, especialmente com a testemunho joanino de que "no princípio" era DEUS!

Este blog está e sempre estará aberto ao diálogo à troca de idéias, à argumentação. Estou sempre disposto a uma boa argumentação, a estudar a Palavra e a aplicar o SOLA SCRIPTURA em todo raciocínio. Mas confesso: não entendo a teimosia jeovista em depreciar a figura de Cristo diante do Pai. Dentre todos os motivos que possam ser citados para a rejeição de Cristo como DEUS, o principal é não compreenderem o papel da ENCARNAÇÃO! Se demorassem mais sobre essa questão, por certo chegariam à óbvia conclusão bíblica que Jesus é tanto Deus como o Pai - e, por hora, não usarei esse espaço para falar sobre a figura do Espírito Santo, nosso Bendito Consolador!

Acerca da encarnação, Lucas nos relata as palavras do anjo Gabriel:

"Respondeu-lhe o anjo: Descerá sobvre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra; por isso TAMBÉM, o ente santo que há de nascer de ti será chamado Filho de Deus."  - Lucas 1:35

Esse texto responde questões capciosas sobre Jesus como: 'Se Jesus era Deus, a quem ele orava' ou 'Por que era chamado filho de Deus?', 'Alguma vez Jesua disse ser Deus?' etc...  Como disse certa vez um amigo: "A ignorância pode ser atrevida!"

Fato é que Jesus sempre colocou-se - enquanto humano - numa posição subordinada ao Pai como exemplo a seus seguidores. Jesus se intitulava Filho - como o texto de Filipenses nos explicou - por ter se esvaziado a si próprio. Claro que, enquanto humano, dependia inteiramente do Pai, assim como nós deveríamos estar fazendo!

Paulo, na epístola aos Romanos (cap 3) discorre longamente sobre a necessidade humana de fé em Cristo. Diante de uma compreensão errada do papel da Lei Moral de Deus (Os Dez Mandamentos), como poder avaliar a divindade de Cristo? Entende como as verdades estão entrelaçadas e dependentes uma da outra, ponto por ponto?

Veja que, para Paulo, a justiça de Deus é mediante a fé em Jesus, pois todos pecaram e carecem da glória de Deus (vs. 22 e 23); e que Jesus sozinho é o Justo e o Justificador do que tem fé em Jesus (v 26). Ainda não compreendeu?

Só Deus poderia pagar a dívida contraída pelo homem junto a Ele mesmo devido ao pecado!

E Jesus fez isso, sendo plenamente Deus, e tornando-se homem para poder morrer em lugar do homem! Óh transação maravilhosa! Amor maravilhoso! Deus que se esvazia e morre por mim quando eu nem sequer sabia!

Ao contrário de meus irmãos TJ's, creio em Jesus inteiro! Creio na Bíblia tal qual foi revelada, sem acréscimos ou supressões que favoreçam minhas opiniões pessoais (leia Apocalipse 22:18, 19).

Por que tudo isso?

"Mas Deus terá sobre a Terra um povo que mantenha a Bíblia e a Bíblia só como norma de todas as doutrinas e base de todas as reformas. As opiniões de homens ilustrados, as deduções da ciência, os credos ou decisões dos concílios eclesiásticos, tão numerosos e discordantes como são as igrejas que representam, a voz da maioria - nenhuma destas coisas nem todas em conjunto, deveriam considerar-se como prova em favor ou contra qualquer ponto de fé religiosa. Antes de aceitar qualquer doutrina ou preceito, devemos pedir em seu apoio um claro 'Assim diz o SENHOR'" - White; Ellen Gould - "O Grande Conflito", pág 595

"Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças como que tendo coceira nos ouvidos e se recusarão a dar ouvidos à verdade se entregando às fábulas."  II Timóteo 4: 3, 4)

E, respondendo a questão central da matéria:

"Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e o será eternamente" - Hebreus 13:8

3 comentários:

  1. Muito boa a matéria parabéns! como ainda existem pessoas que não conhecem jesus?! interessante mais é quase impossível entender pq não o aceitam.

    Deus abençoe!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Evelyn. É tudo para a Glória dEle!

    Continue acompanhando.

    ResponderExcluir
  3. Olá meu amor, realmente conhecer Jesus é tudo, parabéns pela matéria. que Deus continue te iluminando e abençoando nossa família!

    ResponderExcluir

Comente, sugira, divirja. Educação e clareza são fundamentais.